Noticias do Mundo Animal

Noticias diversas do Mundo Animal

“Cãoelhos” levaram qualidade de vida às crianças no Barão de Lucena

38f8b866a77c8f14e99a20a1d87c4e60.jpg

Uma vez por mês, animais visitam pacientes acamados que não podem ir ao encontro dos Cães Doutores

Foto: divulgação

Marília BanholzerDo NE10

“Cãoelhos” invadiram a festa de Páscoa das crianças internadas na pediatria do Hospital Barão de Lucena (HBL), localizado na Iputinga, Zona Oeste do Recife. Caracterizados de coelhinho e levando ovos de chocolate, os Cães Doutoresfizeram uma verdadeira cachorrada – no bom sentido – com a criançada, nesta terça-feira (15). Internada na unidade de saúde há oito dias por causa de uma pneumonia, a pequena Sara, de dois anos, ficou apaixonada pelos cachorros. “No começo, ela até ficou com um pouquinho de medo, mas depois adorou. Não queria mais soltar os bichinhos”, contou a mãe da menina, Patrícia Gabriele.

Apesar de ser a primeira vez que Sara e sua mãe viram os animais na unidade de saúde, a presença dos Cães Doutores faz parte da vida dos pacientes da pediatria do HBL há oito anos. Desde 2006, a terapia com cães ou Cinoterapia vem sendo praticada no hospital recifense. Quinzenalmente, às quintas-feiras, o projeto leva pelo menos quatro cães para interagir com as crianças internadas e realizar um trabalho ocupacional. “Atualmente temos um grupo com cerca de dez cachorros treinados para serem cães doutores, que são revezados a cada vinda. Essa divisão acontece até mesmo porque é um serviço voluntário; não dá para os donos deles sempre trazerem os animais”, explicou a coordenadora do projeto e terapeuta ocupacional, Andréa Souza.

puxandocao_470.jpg
As crianças podem passear com os cães como forma de terapia
Foto: Fábio Jardelino/NE10

Entre os pacientes beneficiados com o projeto, que é uma parceria da Secretaria de Saúde de Pernambuco e o Kennel Club no Estado, estão Vitória Naome, de 2 anos, portadora da síndrome de Down, e Jonatas Artur, 4 anos, diagnosticado com autismo. A menina que não andava ou falava passou a se expressar muito melhor e dar seus primeiros passos após as interações com o cão Bruce, um golden retriever de cinco anos. O garoto que não se relacionava com as pessoas, principal característica do autismo, já brinca com as demais crianças e com os animais como se não tivesse qualquer distúrbio psicológico.

“Foi amor à primeira vista. Como ela passou muito tempo na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), ela não teve contato com nada, nem ninguém. Tinha dificuldade de andar, de falar e de pegar nas coisas. Mas, depois de conviver com os cães, ela interagiu bem”, contou a mãe de Vitória, Fabiana Dias da Silva, que sempre leva a menina para encontrar com os amigos de quatro patas quando há atividade no hospital. Os avanços de Vitória após quase um ano de início da cinoterapia foram tão expressivos que a menina ganhou um labrador. “Ela começou a terapia em junho do ano passado. Hoje ela ganhou um cachorro porque nós entendemos que é o melhor para ela”, ressaltou Fabiana.

Já no caso do pequeno Jonatas, o autismo sempre foi uma barreira para que ele fizesse amigos ou interagisse com as outras pessoas. No entanto, desde o ano passado, quando começou a brincar com os Cães Doutores, o menino já mostra a quebra de barreiras como o toque. Entre puxões de orelha e e rabo dos cachorros, o pequenininho pega os médicos e voluntários pelo braço e pede ajuda para “fazer cavalinho” nos amigos peludos.

“Já faz três anos que ele (Jonatas) vinha pro Barão de Lucena para o acompanhamento psicológico e há um ano que ele brinca com os cachorros. Hoje mesmo, ele estava chorando muito logo cedo, mas, quando ele viu os Cães Doutores. tudo parou e ele foi encontrar com eles”, lembrou Josiano de Castro, pai do menino.

https://i1.wp.com/www2.uol.com.br/JC/_ne10/cinoterapia/info6-cachorros.jpg
Ilustração: Keziah Costa/NE10

Não são só as melhorias clínicas que mostram os benefícios da cinoterapia para os pacientes da pediatria. A expectativa para a chegada dos animais, o encontro dos olhares, o sorriso escancarado e o abraço sem medo são provas de que os Cães Doutores estão fazendo sua parte na melhoria da qualidade de vidas desses pequenos guerreiros. E mais: os cães também ganham.

Para o vendedor Felipe Coimbra, de 42 anos, seu cão Bruce se diverte muito com a visita às crianças do Barão de Lucena. “Ele já anda pelos corredores com a coleira na boca, vai ao encontro dos meninos, fica lá como se fosse o melhor lugar do mundo. É muito gratificante”, comentou. Ainda segundo o “pai” de Bruce, o cão foi um dos primeiros a fazer parte do Projeto Cães Doutores, mas mesmo assim segue fazendo sessões de adestramento.

treinamentocaes_470.jpg
Sessões de adestramento gratuitas são realizadas no Kennel Club aos sábados
Foto: divulgação

Um dos idealizadores do Projeto Cães Doutores, o advogado Ivan Sobral levou a sua daschund Florzinha para participar das atividades com a criançada do Hospital Barão de Lucena. Segundo ele, a ideia de criar o trabalho surgiu de uma conversa com a coordenadora do projeto Andréa Souza. “Eu sempre adorei cães e acho que ele têm uma função social muito maior. Então, durante uma conversa com Andréa, nós começamos a pensar em como colocar o animal dentro de um hospital”, contou Ivan.

De acordo com ele, a grande dificuldade do projeto é vencer o preconceito de que o animal traz doenças para o ambiente da unidade de saúde e para o paciente. “Para você ter ideia, apenas seis anos após muito trabalho (em 2012) conseguimos fazer os cães entrarem na enfermaria, já que antes nós só tínhamos autorização de ficar no pátio e as crianças autorizadas pelos médicos poderiam descer para as atividades”, relembrou.

limpezasol_470.jpg
A higienização é feita cuidadosamente para garantir a segurança dos pacientes
Foto: Fábio Jardelino/NE10

A coordenadora Andréa Souza, terapeuta ocupacional, espera que o próximo passo do projeto seja ter o acesso à UTI, mas ela reconhece que isso ainda pode demorar. “São muitos requisitos a serem cumpridos, é um ambiente diferenciado, mas eu tenho certeza que vamos conseguir e que vai ser ótimo para o paciente”, avaliou a coordenadora do Cães Doutores no Barão de Lucena. “Vale lembrar que os cães tomam banho 24h antes da visita e que, antes do contato com as crianças, eles recebem cuidados como um gel que inibe os fatores alergênicos nos pacientes”, explicou.

TREINAMENTO – Qualquer cachorro, independente de raça, tamanho, sexo ou idade pode ser um Cão Doutor. Para fazer parte do grupo, o animal terá que passar por uma avaliação comportamental feita por especialistas do Kennel Club de Pernambuco. Esse serviço é oferecido gratuitamente, todo os sábados, no próprio clube. Após ser aprovado, o cachorro receberá adestramentos, também sem custos, para poder aprender truques que ajudem a melhorar sua relação com as pessoas, principalmente crianças.

info5-cachorros.jpg
Ilustração: Keziah Costa/NE10

HIGIENE – O voluntário dono de um Cão Doutor se compromete a dar uma banho caprichado no seu bichinho 24h antes da visita no hospital. No dia do encontro, os animais recebem uma camada de gel higienizador e um produto que elimina os causadores de alergia por parte dos pacientes. Além disso, durante as atividades, os profissionais de saúde que acompanham a visita carregam um kit para limpar o chão do hospital caso o animal venha a urinar ou fazer fezes na sala.

http://ne10.uol.com.br/canal/cotidiano/saude/noticia/2014/04/15/caes-levam-qualidade-de-vida-as-criancas-internadas-no-barao-de-lucena-482573.php

SERVIÇO

Visitas dos Cães Doutores
Quinzenalmente, às quintas-feiras, pela manhã (por volta das 9h), na pediatria do Hospital Barão de Lucena.

Treinamento
Kennel Club de Pernambuco
BR-101, Km 15,5, em Jardim Paulista, Paulista

Contato: (81) 3433-1638 ou secretaria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 25 de abril de 2014 por em Uncategorized.
%d blogueiros gostam disto: